Espiritualidade

A FOME VERDADEIRA

daisy-404195_960_720

Por Anselm Grün

Um caminho concreto para ficarmos calmos, interior e exteriormente, é o jejum que, hoje em dia goza novamente de grande popularidade.

Quando estou jejuando, por exemplo, ao longo de uma semana, passo por essa experiência: meus movimentos ficam mais calmos, ando mais devagar e sinto que não suporto agitação.

Posso trabalhar e muito, mas quando fico agitado, sinto tontura e percebo como engano a mim mesmo com essas atividades frenéticas.

No entanto, no início, o jejum me confronta com muitos pensamentos e sentimentos que reprimi, sobretudo com a irritação e a decepção.

Sinto que, em outros tempos, muitas vezes, reprimi esses sentimentos e imediatamente, comendo algo. O ato de comer capaz de abafar sentimentos negativos, para eu não precisar sentir a mim mesmo. Quando não cedo à fome, mas a aguento, posso superar o antigo mecanismo.

O jejum me convida a procurar outros caminhos, a saciar a minha fome verdadeira.

Categorias:Espiritualidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s